Fazer discípulos semelhantes a Cristo em todas as Nações

Legado de Santidade

holinesslegacy

Saudações!

É normal ouvir dizer, “se chove em abril teremos flores em maio”. Também, podemos afirmar que o Espírito Santo envia chuvas de bênçãos para os que buscam ser cheios de sua plenitude.

Meu desejo é que este artigo e o testemunho deste mês tornem possíveis que vossas almas sejam completamente renovadas.

Vosso servidor em Cristo;

Dr. Louie E. Bustle

Presidente de Legado de Santidade

louie@holinesslegacy.com

www.holinesslegacy.com

Apenas uma fachada

“Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder. Afaste-se também destes. (2 Timóteo 3:1-5) NVI

Me lembro de uma maravilhosa mulher cujo pai era um grande pastor para as pessoas, mas era um bruto com sua família. Meu amigo precisou de muitos anos para superar seus hábitos abusivos. Algumas das cicatrizes nunca desaparecerão.

Muitas vezes o legalismo leva as pessoas a depender de coisas que eles fazem, das regras que obedecem ou de coisas que comem ou de sua forma de se vestir para provar a sua santidade. Isso não é a santidade bíblica. A santidade que nos apresenta as escrituras não é uma fachada exterior com pretensões de piedade se não, mas também, um coração que foi limpo pela autossatisfação e orgulho e, portanto, se move de acordo com a vontade de Deus.

Santidade é uma experiência de consagração, mas também é um estilo de vida caracterizado por disciplina nas coisas que fazemos.  O apóstolo Paulo diz que devemos ser espiritualmente intocáveis. Isto não é uma pretendida forma de piedade mas sim uma santidade real que surge de um coração puro e não de uma lista de regras para serem obedecidas. Fazemos o que é correto porque queremos agradar a Deus.

Tenhamos sempre o cuidado de não cair neste estilo de piedade exterior e impedir ao Espírito purificar os desejos de nosso coração.

Dr. Louie Bustle.

Testemunho

50 anos de santidade e crescimento espiritual: Um testemunho

Em abril de 2016 me lembrei que já são 50 anos de vida pregando a santidade. Comecei a pastorear a primeira igreja como estudante aos 20 anos. Cresci sob a pregação e a disciplina do meu pastor, o Dr. Thomas H. Hermiz. Ter um coração bom e suave me fez estar disposto para a pregação da santidade. Me aposentei na assembleia da Igreja do Nazareno de meu distrito no ano de 2012, mesmo assim o chamado a pregar a santidade não diminuiu na minha mente nem em meu coração.

Em breve completarei 70 anos de vida e descobri que meu crescimento espiritual foi motivado por dois momentos diferentes. Primeiro: o dia em que fui salvo e recebi o dom da vida eterna por meio do sangue de Cristo. Segundo: o dia em que fui santificado por completo pelo enchimento do Espírito Santo. Estes dois momentos decisivos nutriram minha peregrinação espiritual com um amor cada vez mais profundo por Cristo e um desejo cada vez mais amplo de procurar a salvação dos perdidos.

Isto é o que aprendi durante 50 anos. Falar de crescimento espiritual sem mencionar estes momentos decisivos de salvação e santificação em minha vida equivale a fazer do crescimento espiritual um processo mágico. A razão pela que devemos mencionar estes momentos chaves em nosso crescimento espiritual é intencional e não uma experiência mística. O crescimento espiritual acontece sentado em inatividade, simplesmente absorvendo experiências, ou esperando que Deus me “arraste” até a santidade. Tudo bem é um processo intencional e a decisão é acompanhada pela oração, “Senhor, acendo minha vida com fogo”.

Meu desejo para vocês é que tenham um crescimento espiritual continuo e por isto oro junto com Paulo “que conheçam esse amor que excede todo entendimento, para que sejam cheios da plenitude de Deus” (Efésios 3:19)NVI, João Wesley diz melhor que eu em seu comentário ao verso 19 em suas notas sobre o novo testamento ao descrever a plenitude de Deus… “Com toda sua luz, todo seu amor, sua sabedoria, santidade, poder e glória. Uma perfeição que vai muito mais além que uma mera liberdade do pecado”. Liberdade do pecado e plenitude de vida, que mais podemos pedir!

 

Robert L. Rawlins

Presbítero Nazareno aposentado

Capelão, Pastor

Tradução: Diego Xaxá.

También disponible en / Also available in / Também disponível em: Espanhol, Inglês